Professor Almir de Carvalho: Instinto e Controle da Mente

por Professor Almir de Carvalho

INSTINTO E CONTROLE DA MENTE

 

O desenvolvimento do ser humano desde o nascimento, passando por todas as etapas, infância, adolescência, idade adulta e velhice, ocorre de forma gradual respeitando leis universais de despertar da consciência e, através deste despertar, o ser humano poderá  fortalecer-se espiritualmente. Na primeira fase, a infância, o instinto prevalece com a criança aprendendo a se adaptar ao seu meio. Ela expressa os seus desejos pelas emoções e luta para conquistar o seu espaço tendo como referencia o Eu.

Na adolescência, o instinto ainda prevalece, porém, há uma tentativa de desenvolver a consciência do outro e de trocar emoções e sentimentos. O Ego ainda é forte e o adolescente busca identificação com grupos ou “tribos” como forma de expressar a sua indignação com tudo àquilo que o contraria. É uma fase onde ocorrem os excessos de bebidas, comidas e em alguns casos, a busca por algumas drogas.

A qualidade da próxima fase, a adulta, no que se refere à saúde, dependerá de como foi conduzida as fases anteriores. Os excessos e abusos contidos nas fases anteriores poderão comprometer as fases seguintes. Na fase adulta a estrutura mental está mais elaborada e restará ao indivíduo lidar com sua mente e com seus instintos. O controle dos instintos e dos desejos é importante nesta fase como preparação para a fase seguinte, a velhice.

Entenda-se como controle dos instintos  a consciência do corpo, da sexualidade, dos desejos de comer, beber, fazer sexo e principalmente, o controle sobre os pensamentos e não a repressão dos instintos. A repressão cria um ambiente interno insuportável onde às energias serão sublimadas gerando comportamentos estéricos, depressivos, maníacos, ansiosos, etc.

Esta é uma fase também onde os indivíduos são mais críticos e tendem a projetar suas infelicidades em algo fora deles como os outros e o sistema político e religioso em que vivem. É um momento de importância vital desenvolver a auto consciência e a expressão correta de suas pulsões. As energias devem ser canalizadas de forma a beneficiar a si e ao outro. O cuidado com as palavras, com a postura, com os pensamentos, com o comer e beber faz do individuo um ser mais feliz e satisfeito. Colocar-se no lugar do outro praticando a compaixão, o amor, a compreensão, o afeto melhora os relacionamentos e faz bem ao coração. E, finalmente, a velhice é a fase de usufruir das conquistas anteriores e fortalecer o campo espiritual como preparação para a grande transição, o grande segredo da vida.

Namaste

Este texto já foi publicado no Jornal Folha do Abc, no sábado dia 28 de janeiro de 2012

Site do Professor e Acupunturista 

Almir de Carvalho: http://reabilitaac.com.br

Telefone: 11-44275759

Mais posts sobre este assunto:

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *