Como é ser namorada de um Ironman?

Como é ser namorada de um Ironman?

Diário da Namorada de um Ironman, parte 1!

Ser namorada, noiva ou esposa de um Ironman é viver uma relação bem diferente da convencional e tenho certeza que quem está neste contexto sabe sobre o que estou falando!

A relação com um Ironman possui certas peculiaridades, afinal estamos falando de pessoas que passam até 6 horas pedalando loucamente, num simples treino e acham isso super normal!

Em poucos anos de namoro, eu já presenciei provas em Florianópolis, Brotas, Estrada Velha de Santos e estive na torcida à distância no Ironman Fortaleza (nossa, este foi pura tensão!).

Sabe, Ironmans são serehumaninhos com valores diferentes, comprometimento inexplicável e prioridades que devem ser respeitadas e apoiadas, para que o relacionamento possa funcionar e ser estabelecido com raízes sólidas!

Pode ter certeza, cada Ironman que nossos heróis resolvem fazer é um novo desafio ao casal num todo, resta estar disposta a encarar isso como um desafio do bem.

A dica principal que tenho a dar para quem está ao lado de um ou uma ironman é a seguinte: nunca queira competir com o contexto Ironman, porque você vai perder e sofrer! Simplesmente, adentre ao mundo dele, respeitando os limites, permeiei neste lifestyle tão cheio de regras e manias e admire seu parceiro ou parceira, pois geralmente eles são incríveis e em regra, possuem bom coração!

Se você quer ter um relacionamento forte, saudável e delicioso com um Ironman, entenda que não trata-se de um hobby, isso é realmente parte fundamental da vida deles, não é simplesmente ocupar o tempo livre!

Importante também é manter afastados aqueles pensamentos ou comentários do tipo: “ele nem ganha para isso, ao contrário, paga e muito…”, afinal, se ele ou ela resolveram ser um ironman, eles irão trabalhar focadamente para conquistar seus desejos!

Assim, ressalto: é possível sim ser feliz ao lado de um ironman, mas viva a sua vida ao lado dele e não entre nem na noia de competir com este lifestyle, nem queira participar de tudo, pois não vai rolar…!

Agora sobre Lanzarote, El Ironman mas duro del Mundo!

Tudo começou assim: eu apaixonada por viagem; ele um ironman extremamente focado; eu pedindo por favor para ele cogitar fazer um ironman fora do Brasil, para termos a oportunidade de sentir tudo o que envolve uma prova no exterior; ele topou e passou a buscar uma prova que fugisse do convencional!

Numa tarde em que esmiuçamos o youtube analisando cada prova, restou decidido que o primeiro Ironman no exterior seria Lanzarote, um lugar que até então eu sequer havia escutado falar!

Começaram os treinos! Intensidade e dedicação descrevem como a vida do Tatá passou a ser durante este tempo entre a inscrição e agora, momentos que antecede as provas.

Sobre a trajetória até Lanzarote ficou por minha conta e acabei tomando a frente da organização da viagem, coisa que amo fazer e tudo ficou mais divertido!

Decidido destino, entendendo as dificuldades e viabilidade de fazer a prova, mais 3 amigos, Iromans malucos e amados resolveram unirem-se a nós, o que está sendo sensacional! Um casal de atletas, a Vivi e o Arthur, e o Leandro, com sua esposa Fabi, que já virou amiga!

Caso você queira saber o passo a passo sobre a inscrição e retirada de kit fora do Brasil, envie um e-mail que o Tatá conta os detalhes!

Detalhes sobre como levar a bike para fora do Brasil e todos os perrengues, também serão temas para futuro post!

Adiantando, o Tatá resolveu arriscar e a bike que ele fará foi alugada numa loja aqui em Lanzarote la do Brasil, via e-mail mesmo, o que para mim parece tenso, mas ele tá achando super ok!

Finalizando, agora, chegou o dia da prova e a ansiedade bate forte por aqui! Tem que demonstrar segurança e apoio! Mas dá um frio na espinha em pensar em todas as dificuldades que meu Ironman vai encara…!

Assim, encerro este primeiro post sobre como é namorar um Ironman!

Se quiser saber sobre como fazer uma prova fora do país, envie-me um e-mail no renunes01@gmail.com que tenho certeza que o Tatá adorará ajudar!

Agora, sigo na torcida por aqui!

Bjbj e mais no instagram @renunes.com.br

Re Nunes

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email

Como é fazer conexão no Aeroporto Adolfo Suárez, Madrid – Barajas

Como é fazer conexão no Aeroporto Adolfo Suárez, Madrid – Barajas

Olá!

E as férias 2017 começaram, ô sorte!

Neste momento estamos em Madrid, na conexão para Lanzarote, nas Ilhas Canárias.

Fazer conexão no Aeroporto Adolfo Suárez, Madrid – Barajas é ótimo e o motivo é puramente consumista! Neste momento estamos no Terminal 4 e aqui tem Zara coleção saindo do forno a preço excelente! Uma média de 19 euros blusinhas bem lindas, 50 euros casacos e 25 euros calças, tudo desta coleção, nada de refugo!

A Burberry também tem peças interessantíssimas com descontos e vale lembrar que aqui aplica-se o “tax-free”. Para quem sonha com um trench clássico, vi opção maravilhosa por 800 euros, o que chega ser menos da metade do preço cheio, em torno de 1.800 euros

Quanto aos valores dos produtos do free shop, eu conferi maquiagem chanel e produtos de beleza da mesma marca mas nada de diferente do Brasil, nem quanto aos preços, nem quanto às opções de produtos. Bem, como no Brasil temos a opção de parcelar e tendo em vista que faço conta para comprar qualquer coisa, quando não tenho desconto ao pagar a vista, eu opto por parcelar e invisto o dinheiro que deixei de gastar! Pontos para o free shop brasileiro!!!

Sobre comida de aeroporto: Comer no Aero de Madrid Barajas é simplesmente sensacional! Para fãs de jamon procurem os quiosques que existem em todos os Terminais. Eles oferecem os mais diversos sanduíches de jamon com pães fresquíssimos, daqueles de comer ajoelhado!

Como o aeroporto é imenso, é fato que só haverá tempo para estes “luxinhos” se a conexão for de 2 horas mais ou menos.

Agora vamos brindar com uma Cava espanhola e em breve daremos notícias de Lanzarote!

Bjbj

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email

Boulders Beach – Praia dos Pinguins na África do Sul

Boulders Beach – Praia dos Pinguins na África do Sul

Olá!

Mais um passeio tem que ir  na Africa do Sul: a Praia Boulders Beach em Simon’s Town, próximo à Cape Town.

A atração e diferencial desta praia é que ela é cheia de Pinguins Africanos e quando falo cheia, é cheia real!

Até 1982 a praia de Boulders era linda, mas uma praia regular, entretanto, à partir deste ano começaram a surgir pinguins que foram se instalando pela praia e por lá ficaram, constituíram família e foram aumentando em quantidade…

Com o objetivo de manter a tranqüilidade dos pinguins na praia de Boulders, foi construída uma passarela de madeira que nos mantém separados dos bichinhos, o que acho super correto!

Agora as fotos que fizemos e as infos para chegar até lá, valor dos tickets e muito mais:

O caminho para chegar na praia de Boulders é lindo e tem várias casas bem interessantes! Muito legal curtir a arquitetura…

Amo placas diferentes… Claro que é possível encontrar vários souvenirs por lá…

Sobre respeitar os pinguins!

Tatá, eu, os guardas e um pinguim tomando sol ao fundo…




A vista é magnífica e a cor do mar possui tons incríveis.

Eles são lindos e é muito legal vê-los paradinhos, parecendo brincar de estátua…

Muitos deles estão sempre em casal, a coisa mais fofa. 

O contrates das pedras claras, cor do mar e o preto e branco dos pinguins é tão maravilhoso…

Segundo o Tatá o pinguim descabelado é assim por ser baby…

Amei estes, que parecem estar de mãos dadas, com direito à sombra…


Pegando um sol…

Fotos: Tatá Lazzuri e Re Nunes


Como chegar a Boulders Beach?!

Nós recomendamos reservar 1 dia da viagem para visitar o Cabo da Boa Esperança, ir até Cape Point e através da estrada que dizem ser uma das mais lindas do mundo, visitar Boulders Beach, a praia dos pinguins!

Para fazer este passeio, eu recomendo contratar um motorista/guia, o que pode ser feito em seu próprio hotel. Eu amo fazer passeio com guias, que explicam a história local e deixam os passeios ainda mais especiais.

Conforme mencionei acima, os visitantes de Boulders Beach são restritos a observa-los em um deck de madeira, enquanto os pinguins vivem livres e felizes na areia. Caso você queira chegar mais perto, ou tenha vontade “nadar com os pinguins”, o recomendado é seguir até a Foxy Beach.

Para entrar em Boulders Beach é necessário comprar ingresso, que quando estivemos lá, em janeiro de 2017, custava em torno de 4 dólares.

Acho que as informações básicas estão aqui! E então, gostou das fotos dos pinguins africanos?

Caso queira mais dicas da África do Sul, clique aqui, aqui e aqui!

bj bj bj

Rê Nunes

 

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email

Como é voar pela South African Airways

Como é voar pela South African Airways

Este é meu primeiro post fazendo Feedback sobre a experiência de voar em Companhias Aéreas! Há algum tempo tenho recebido sugestões de amigos para postar sobre as experiências em voar nas Companhias Aéreas em geral e sobre os aeroportos visitados, já que alguns possuem particularidades não muito agradáveis ou até agradáveis demais!

A grande falha deste post será que ficarei devendo imagens, visto que nunca me ative a tirar fotos dentro dos aviões. Hoje, conversando com meu professor de inglês que ama voar e entende tudo de aviões, recebi a dica para tirar fotos da área das pernas, comidas, parte de entretenimento… e prometo que na próxima viagem, logo neste mês, o farei!

Vencida esta fase de esquecimentos e enrolação, agora quero contar em detalhes cada experiência que eu tiver ao voar por aí, até porque, muitas vezes, eu mesma já senti dificuldades em encontrar informações sobre companhias aéreas ou destinos não tão comuns.

E para hoje, o “Como é voar pela…?” será o relato da minha experiência voando com a South African Airways.

Bem, ao decidir que nosso próximo destino seria a África do Sul, isso em agosto de 2016 (para viajar em dezembro de 2016) começamos a cotar as passagens aéreas e hotéis em sites específicos separadamente. O que notamos é que para a África do Sul, os pacotes em Agencias de Viagens compensavam muito mais! Quanto à passagem aérea para Joanesburgo (comprando somente os tickets) os preços estavam bem altos e somados aos hotéis, o preço final seria praticamente o dobro do pacote que a Neoturismo de Santo André, através da Luciana, montou para nós. Ainda, no pacote estavam inclusos os vôos internos e vários transfers durante a viagem, comodidade nota 1000.

Agora, nossos Vôos com a South African Airways e duração: 

  • São Paulo – Joanesburgo (duração: 8:45)
  • Joanesburgo – Cape Town (duração 2 horas)
  • Cape Town – Joanesburgo (duração 1:55)
  • Joanesburgo – Hoedspruit aeroporto Kruger (duração 1:05)
  • Hoedspruit – Joanesburgo (duração 1:00)
  • Joanesburgo – São Paulo (duração 9:45)

* Nós voamos em classe econômica em todos os trechos.

Confira agora os detalhes dos vôos de ponta, ou seja trechos internacionais voando com a South African Airways:

▲ Como são os Aviões South African Airways nos trechos internacionais?
Aviões relativamente novos, no padrão ok de vôos internacionais.

☛ Quantos kg de Bagagem podemos levar nos vôos internacionais da South African Airways? Nos vôos de ponta (internacionais) poderíamos levar 2 malas de 32 kg cada um, o que não é muita vantagem, tendo em vista que para Hoedspruit poderíamos levar apenas 1 bagagem de 23 kg. Por este motivo, saímos do Brasil com 1 mala cada de 18 kg e foi super ok (detesto viajar com 2 malas!).
Dica que vale a pesquisa: um casal de amigos que encontramos no Kruger deixou parte da bagagem num Locker ou Guarda-Volumes no aeroporto de Joanesburgo antes de partir para o Hoespruit, que disseram ter um preço excelente. Nós nem imaginávamos esta opção!

✓ Comida no avião: simplesmente comida de avião! Eu assumo que não gostei do café-da-manhã servido, mas comida de avião é comida de avião e ponto… Eu sempre levo umas comidinhas para me socorrer, visto que sou uma pessoa constantemente com fome.

♥︎ Vinhos no avião: ponto super positivo para a South African! A louca do vinho aqui ama quando o vôo é bem servido no quesito bebidas. A South African Airways oferece umas 5 opções de vinhos diferentes sem regular quantidade, fez minha felicidade.

★ Entretenimento: Tvs novinhas e variedade boa de filme. Mas, neste quesito tenho uma dica que muda a vida num vôo longo: Baixar séries e filmes no iPad através do download do Netflix e viajar com a segurança que tem muita coisa legal para assistir durante todo o vôo.

⚑ Bagagem de Mão: Bagagem de mão é uma novela em nossas vidas! Nós levamos equipamentos fotográficos que no total pesam mais de 10kg e não podem ser despachados. Estávamos com uma mala de mão de rodinha num tamanho aprovado pelas regras internacionais e nos vôos internacionais não tivemos problemas. Já no vôo interno tivemos sim e abaixo contarei detalhes!

Conexão de Joanesburgo para Cape Town, importante!

✈︎ Gente, passamos um apuro na conexão de Joanesburgo para Cidade do Cabo! O Aeroporto de Joanesburgo é gigante e a fila para entrar no país estava longa. Para piorar, em Joanesburgo, indiferente da conexão é obrigatório pegar a bagagem e despachar novamente. Por isso minha recomendação é que, caso seja possível, escolha vôos com uma conexão com um tempo razoável, por exemplo 3 horas, assim você evitará ter que sair correndo para descobrir onde está o seu guichê, com todas suas bagagens a tiracolo!

▶︎ Os aviões dos vôos entre Joanesburgo e Cape Town e vice e versa eram aviões padrões de vôos nacionais, com o benefício do vinho mantido!

Vôo Interno de Joanesburgo para Hoedspruit ida e volta: 

★ Vôo para Hoedspruit feito num avião bem pequeno, mas nada que dê muito medo!

▲ Bagagem para Despachar limite de quantidade e peso: 1 por pessoa, no máximo 23 kg.

✗ Bagagem de Mão: 1 bagagem “pequena”.
Neste caso a nossa mala de mão, mesmo respeitando o tamanho máximo permitido internacionalmente, foi barrada na entrada do avião para Hoedspruit. Isso foi muito desagradável já que a mala continha nossos equipamentos fotográficos. Eles queriam que despachássemos o equipamento no porão e imaginem o quanto fiquei tensa em imaginar nossas câmeras e lentes sendo amassadas com as malas no porão?! Acabou que conseguimos tirar os equipamentos de dentro da mala, despachamos a mala vazia e levamos as câmeras e lentes nas mãos! Foi super desconfortável e um pouco estressante, mas, pelo menos, conseguimos manter os equipamentos protegidos.

Clique aqui para acessar o site da South African Airways! 

E então, é isso! Acredito que todas as informações importantes que tinha para passar para vocês estão postadas! Caso você queira alguma informação mais específica me envie no e-mail renunes01@gmail.com ou escreva nos comentários.

Prometo que nos próximos vôos farei fotos para mostrar tudo em detalhes!

bj bj e até!

Rê Nunes

 

 

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email

Dicas de Joanesburgo: The Neighbourgoods Market

Dicas de Joanesburgo: The Neighbourgoods Market

Olá!

Ao conversar com amigos que já foram ou pretendem ir para a África do Sul, é muito comum comentarem sobre Joanesburgo ser uma cidade desinteressante ou até mesmo violenta, o que acredito ser um grande erro.

Nós passamos 3 dias em Joanesburgo em janeiro e a experiência foi deliciosa!

A Agente de Turismo que organizou nossa viagem, Luciana da Neoturismo, foi brilhante ao nos indicar o hotel e a região da cidade que deveríamos nos hospedar! O hotel escolhido em Johanesburgo foi o Marriot Protea, um hotel super moderno, numa localização espetacular, super segura e com um precinho top! O hotel merecerá um post em breve com detalhes.

Na minha lista de “coisas para fazer” em Joanesburgo estava a incrível The Neighbourgoods Market, uma feira que só acontece aos sábados.

A Neigbourgoods Market é uma feira de comida e itens de designers que acontece aos sábados em Joanesburgo, das 9:00 às 15:00. Este evento é o mesmo que já mencionei que acontece em Cape Town no The Old Biscuit Mill, caso tenha interesse em conferir, clique aqui!

Nós chegamos no Neigbourgoods Markee já ficamos encantados. Comidas típicas e vários invencionamos deliciosos, drinks, dj e muitos itens maravilhosos e super fashions feitos por designer locais.

Assim, antes de marcar sua viagem para a África do Sul, eu recomendo que se organize para estar num sábado em Joanesburgo, pois será sensacional.

Agora, confira algumas fotos que fizemos por la:

O look para a visita ao The Neighbourgoods tem que ser confortável! Passamos horas passeando pelas lojinhas, curtindo o som, drinks e comidinhas:

Regata Osklen, Calça Zara Berlim, Tênis Osklen, Bolsa Sacola RRL, Bolsa Vermelha Chanel e Óculos Ray Ban. 

DJ fazendo um som bem legal:

Espaço Bacardi no segundo andar:

Mojitos bem deliciosos…

A marca que me mais encantou-me no evento chama-se Vintage Zionist (clique para conhecer):

Ganhei esta jaqueta de couro linda! O Designer é este aí segurando o espelho, super fashion.

A Vintage Zionist desfila no fashion week por lá e é daquelas que dá vontade de ter uma peça de cada:

Numa outra lojinha bijoux são vendidas dentro de lâmpadas:

Um pouco sobre as comidas e bebidas no primeiro andar:

Degustação de Vinho…

Graffiti top de Mandela:

Uma pena que estava chovendo…

Quando sem chuva, o DJ faz um som do lado de fora, disseram ser muito legal…

E então, gostou da dica? Visite Joanesburgo e descubra esta cidade cheia de lugares tops e muita coisa legal para fazer.

Fotos: Re Nunes e Tatá Lazzuri

Endereço The Neighbourgoods Market: 73 Juta Street, Braamfontein, 2000, Johanesburgo.
Horário de Funcionamento: Apenas aos Sábados, das 9:00 às 15:00.
Clique aqui para acessar o site The Neighborhoods Market. 

Dica importante do Tatá: Ou leve dinheiro trocado ou baixe o aplicativo da região para pagamento no cartão. Poucas lojinhas de comida aceitam cartão de crédito convencional.

Caso queira saber mais sobre a Africa do Sul clique aqui e aqui.

bj bj bj e vamos viajar!

Rê Nunes

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email

Dicas de Vinícola em Cape Town: La Chataigne – Franschhoek

Dicas de Vinícola em Cape Town: La Chataigne – Franschhoek

Um lugar que realmente sempre me interessa é a região do vinho de qualquer país…!

Eu já havia escutado falar muito bem das vinícolas da Africa do Sul e por isso resolvemos dedicar 2 dias da viagem para degustar e conhecer os sabores e uvas da região de Cape Town.

Num post do passado (clique aqui para acessar!) eu falei sobre o hotel incrível que nos hospedamos em Franschhoek e agora quero contar sobre uma Vinícola super charmosa que visitamos, a La Chataigne.

A La Chataigne é uma fazenda de vinhos encantadora e super diferente e extremamente charmosa.

Os primeiros proprietários da vinícola saíram da Suécia e mudaram-se para Franschhoek em 1972, então as instalações são extremamente minimalistas e escandinavas, do jeito que eu amo!

Para deixar tudo ainda mais charmoso, cada garrafa é escrita por um calígrafo, uma a uma, acreditam? Eu fiquei extremamente encantada e até trouxemos uma para o Brasil.

Agora um pouco desta experiência tão especial:

A entrada extremamente minimalista, achei super interessante…

A degustação foi deliciosa e a responsável pela vinícola deixou tudo ainda mais especial…

Quando eu vi os rótulos escritos a mão, 1 a 1, fiquei mais apaixonada…

A área externa para beber e curtir a paisagem é incrível…

O relevo de Franschhoek é incrível e para quem se programar ir no inverno aviso que as montanhas ficam cobertas de neve! Vimos umas fotos surreais e desejo voltar logo. 

Durante o verão a temperatura é super agradável, não faz aquele calor extremo. 

Adoro palets… 

A responsável pela vinícola, super simpática e receptiva!

E então, gostaram da dica?

Sempre que tenho a possibilidade de visitar vinícolas, em qualquer lugar que seja, opto pelas menores e mais reservadas, geralmente o atendimento é muito melhor e os lugares mais especiais!!!

Endereço da vinícola La Chataigne: R45 to Franschhoek, La Chataigne Wines, Franschhoek, Western Cape, South Africa, África do Sul. 

bj bj bj e ótimo feriado.

Rê Nunes

 

 

 

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email

Dica de São Petersburgo – Russia: Hermitage e o Palácio de Inverno

Dica de São Petersburgo – Russia: Hermitage e o Palácio de Inverno

Nestes últimos dias tenho falado muito com algumas amigas sobre a possibilidade de viajarmos para assistir a Copa do Mundo na Russia. 

A Russia foi um dos destinos que mais amei conhecer em toda a minha vida. Sempre foi um sonho conhecer São Petersburgo e acreditem, esta cidade conseguiu superar as minhas expectativas.

Para relembrar esta viagem tão especial, resolvi separar as fotos e fazer posts sobre Saint Petersburg, começando pelo Hermitage, um dos maiores e mais maravilhosos museus do mundo.

O Hermitage é constituído por 10 prédios, situados ao lado do rio Neva, e dentre as edificações, está o Palácio de Inverno,  que foi a residência oficial dos Czares, até a queda da monarquia russa.

Atualmente o Hermitage reúne itens e coleções de todas as épocas, incluindo obras Modernistas das mais importantes,  que será assunto de um outro post.

Agora conheça um pouco da parte do Hermitage referente ao Palácio de Inverno, a tal residência dos Czares:

HIGHLIGHT – Escadaria JordanEsta escadaria esplendida localiza-se logo na entrada do Palácio de Inverno. A grandiosidade dela é tamanha que não conseguimos fazer uma foto que demonstre a real beleza.

A grandiosidade do Palácio é tão absurda que ficou difícil conseguir clicar o todo! Por isso as fotos mostrarão partes e detalhes. Nesta foto acima, repare no mármore talhado de forma maravilhosa! 

Dica Importante: Visita com Áudio Guia. Eu amo fazer visitas guiadas em destinos como o Hermitage. Entretanto, visitas em grupos num lugar tão grande pode ser cansativo demais. Assim, optamos por usar o áudio guia e foi perfeito! Conhecer a história de Saint Petersburg através do áudio é super interessante.

Crianças Russas visitando o museu…

Os detalhes nos lustres e decoração…

Cada sala possui uma história especial e surpreendente.

São de Baile…

HIGHLIGHT – Relógio do Pavão (Peacock Clock): Quando iniciei os estudos sobre o Hermitage e selecionar minhas obras desejo, li muito sobre o Relógio do Pavão. Por mais que eu seja uma pessoa apaixonada por pinturas, que estava extremamente ansiosa para ver Matisse, assumo que foi extremamente impactante ver o tal Pavão fabuloso pessoalmente. Infelizmente a foto que tirei do pavão ficou terrível e não tenho nenhuma para mostra-lo! Mas a sala dele é esta abaixo e necessita que seja visitada:

Estes quartos claros são surreais…

Fotos: Rê Nunes e Tatá Lazzuri

✦ Relatos Históricos: 

O Hermitage teve suas obras iniciadas em 1754 por determinação da Imperatriz Elizabeth Petrovna, que desejava ter uma residência em estilo Barroco e foi projetada pelo arquiteto Bartolommeo Rastrelli. A Imperatriz determinou que deveria ser a obra mais exuberante de toda a Europa.

As primeiras obras do Palácio duraram 8 anos e na sequencia foram construídos mais 3: o Pequeno Hermitage, o Grande Hermitage e o Teatro Hermitage, construídos por ordem de Catarina II.

A Imperatriz Catarina II, a partir de 1796, passou a abrigar sua coleção de arte no Pequeno Hermitage, o que leva este prédio ser considerado a galeria de arte mais antiga do mundo.

▲ Fatos Interessantes:

Durante a II Guerra Mundial os cidadãos arriscavam-se para salvar o Hermitage, defendendo-o dos ataques, protegendo-os dos alemães e de uma possível invasão. Durante esta dura fase parte das obras foram abrigadas no subsolo do museu.

✭ Acervo Hermitage:

O Hermitage possui acervo com 3 milhões de peças. Tratam-se de obras de arte como pinturas e esculturas, jóias e muito mais.

❤︎ Prédios que compõem o Hermitage atualmente: 

1. Palácio de Inverno: entrada do museu. Primeiro prédio a ser construído. Prédio assunto deste post e  cenário das fotos acima. Prédio verde, que alguns enxergam em azul.

2. Pequeno Hermitage: prédio construído por determinação da Imperatriz Catarina II para abrigar suas obras, iniciando o acervo do Hermitage.

3. Grande ou O Velho Hermitage: abriga a coleção de arte Renascentista Italiana.

4. Novo Hermitage – O nosso favorito!: abriga as coleções de Arte Moderna (Matisse – imperdível; Picasso – incríveis e super especiais; Van Gogh – sala inteira para ele; entre muitos outros da mesma importância…).
Para reconhecer o prédio: na praça principal, está localizado do outro lado do Palácio de Inverno, é um prédio bege.

5. Teatro Hermitage: até hoje é utilizado como teatro, entretanto não está aberto para visitações, apenas admite entrada de quem for assistir aos espetáculos.

▶︎ Como Visitar o Hermitage:

O Hermitage é gigantesco e dependendo do seu objetivo, deverá reservar um período completo do seu dia!

✔︎ Se você está interessado em fazer uma visita de turista: eu recomendo passear pelo Palácio (este das fotos acima) e caso tenha interesse pelas obras de arte, de uma passada pelos corredores que possuem a vasta coleção!

✔︎ Caso você ame arte: recomendo estudar antes a localização das obras de interesse! É importante saber em qual prédio e sala estão localizadas, pois garanto que ficar andando de um lado para o outro será irritante e cansativo! Sem contar que os mapas são incompletos… Faça a lição de casa e terá um dia maravilhoso.

✔︎ Caso seja apaixonado por Arte Moderna: este é o nosso caso, então recomendo fazer o mesmo que fizemos, afinal foi perfeito! Compre o Ingresso na entrada principal do Palácio de Inverno e faça a visita ao Palácio. Localize as obras de Da Vinci e outros Renascentistas, que são sempre especiais. Terminado este trajeto, saia do Palácio de Inverno e atravesse a Praça, a caminho do Prédio Bege do outro lado. Neste prédio situa-se o incrível NEW HERMITAGE (post em breve)!

☛ Ingressos: Comprar ingressos online é sempre a melhor pedida, entretanto não o fizemos! Eu queria muito tentar uma visita guiada e por isso optamos por comprar o ingresso presencialmente, o que foi bem tranquilo. Optamos pelo ingresso completo + audioguia.

Site para compra de Ingresso: hermitageshop.org

A entrada do Museu localiza-se no Portão Principal do Palácio de Inverno (prédio verde)

Endereço Museu Hermitage: Dvortsovaya Naberezhnaya, 34, Saint Petersburg, Russia.

Site: hermitagemuseum.org

E então, gostou do post?

Caso queira saber mais sobre Saint Petersburg clique aqui ou envie um e-mail no renunes01@gmail.com.

bj bj

Rê Nunes

 

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email

Relembrando Firenze: Duomo!

Relembrando Firenze: Duomo!

Quando em Firenze… chegamos na cidade durante noite, cansados, mas muito curiosos para sentir um pouco da energia de uma das cidades mais artísticas do mundo, cheia de histórias para contar!!!

Eis que ao sair do hotel, percebemos que estávamos de frente ao Duomo que ele era ainda mais extraordinário do que imaginávamos.

O Duomo de Florença é na verdade a Catedral de Santa Maria del Fiore e por estar numa praça cercada de outras edificações, bem próximas, meu deu a impressão de ser ainda maior do que é.

A construção do Duomo teve início em 1296, projetada inicialmente por Arnolfo di Cambio, e após a sua morte, passo pela supervisão de Giotto di Bondone, sendo finalizada por Filippo Brunelleschi, dois dos grandes nomes de Firenze, que estudamos profundamente no curso de História da Arte que fizemos!

Nossas fotos noturnas assim que chegamos em Firenze:

Ficamos tão encantados com os detalhes e a grandiosidade da construção que fizemos algumas fotos para tentar mostrar a proporção do tamanho! Reparem em nossos tamanhos perante o Duomo:

Cada pedaço de mármore talhado, as combinações de cores, tudo incrível:

Gostaram das fotos?

No próximo post sobre o Duomo contarei sobre o passeio que fizemos por dentro da Basílica, que foi bem especial!

Dica de Hotel em Firenze: Hotel Laurus al Duomo. Localização excelente, super limpo, café da manhã ótimo, preço bem bacana. Nós perguntamos se havia disponibilidade de algum quarto mais bacana e nos colocaram num quarto enorme e lindo! Foi bem especial… A vista do café da manhã era o Duomo.

bj bj bj e ótima semana!

 

Rê Nunes

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email